COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA

Polícia apreende mais de 48 mil armas em 2 anos e meio em SP, incluindo 14 fuzis capazes de derrubar avião

Fonte: G1 | Por: Léo Arcoverde e Victor Ferreira, GloboNews www.g1.globo.com

Forças policiais de São Paulo apreenderam em todo o estado 48.292 armas entre janeiro de 2015 e julho de 2017, aponta levantamento exclusivo obtido pela GloboNews via Lei de Acesso à Informação. Entre os armamentos estão 14 fuzis calibre .50, utilizados por exércitos e capazes de derrubar aeronaves.

Análise de boletins de ocorrência obtidos com a Secretaria da Segurança Pública (SSP) indicam que, do total, 13.223 eram revólveres calibre 38 (o que representa 27% das apreensões). Os dados foram analisados pelo Instituto Sou da Paz.

Polícia apreende mais de 48 mil armas em 2 anos e meio em SP




Os números indicam que 1.558 armas foram apreendidas por mês em todo o estado, sendo 426 delas revólveres calibre 38. Foi esse tipo de armamento que matou o menino Arthur Silva, que foi atingido na cabeça no quintal de uma casa na Zona Sul da capital durante a festa de réveillon.

Procurada, a Polícia Civil afirma que o 89º DP (Portal do Morumbi) investiga o caso e que a arma utilizada por um suspeito que foi detido e a bala que atingiu a vítima “foram apreendidas e encaminhadas para o Instituto de Criminalística”.

Armas apreendidas em São Paulo



Quantidade de armamentos apreendidos entre janeiro de 2015 e julho de 2017.

Polícia apreende mais de 48 mil armas em 2 anos e meio em SP


Fuzis .50



Os dados da Secretaria da Segurança Pública também apontam a apreensão de um total de 14 fuzis .50, arma capaz de derrubar um avião, entre janeiro de 2015 e julho de 2017.

Na avaliação de Bruno Langeani, gerente da área de Justiça e Segurança do Instituto Sou da Paz, essas armas, em sua maioria, são fabricadas nos Estados Unidos e entram no Brasil, de forma ilegal, via países vizinhos da América do Sul, como o Paraguai.

Esse armamento é cada vez mais utilizado por criminosos em ataques a carros-fortes, como o que ocorreu em Ribeirão Preto em setembro último, e a empresas de transporte de valores.

SSP



Em nota, a SSP afirma que o “investimento contínuo em segurança, com a ampliação das forças policiais, aquisição de armas, equipamentos e recursos tecnológicos como o Detecta, combinados com as operações constantes possibilitaram que as polícias retirassem ano a ano armas das ruas”.

Segundo a pasta, essas medidas fizeram com que houvesse “queda dos casos de homicídios em 17,4% de janeiro a novembro de 2017, atingindo o patamar de 7,56 casos por 100 mil habitantes, a menor desde 2001”.

“Outra ação importante foi a Campanha Nacional do Desarmamento, em 2011, que estimulou a entrega das armas dos civis, tornando mais difícil as ocorrências de porte ilegal de arma de fogo que não envolva delitos ou elementos criminosos”, afirmou.