COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA

COMO BLINDAR, VENDER E TRANSFERIR UM BLINDADO

Fonte: Blindagem News www.blindagemnews.com.br

A blindagem de veículos automotores, em geral, foi desenvolvida para criar um obstáculo de defesa para os cidadãos, em relação a agressões de bandidos, cada vez mais acentuadas nos grandes centros urbanos. Ela pode ser feita com chapas de aço ou com mantas de elevada resistência para absorção do impacto de projéteis de armas de fogo. Os vidros, porta-malas, capô do motor e até pneus recebem um nível de proteção proporcional ao serviço solicitado.

Como se trata de um recurso de segurança, a blindagem de um veículo deve obedecer normas técnicas da ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas, que classifica as blindagens para impactos balísticos e fixa critérios de avaliação.

COMO BLINDAR, VENDER E TRANSFERIR UM BLINDADO

A última atualização aconteceu em 2005 com a norma ABNT NBR 15000:2005 que especifica como deve ser realizada a construção, rastreabilidade, acabamento e embalagem da blindagem e, também, determina os requisitos de avaliação, os métodos de ensaio e os níveis de aceitação e rejeição das mesmas.

A norma aplica-se tanto às blindagens dos elementos transparentes (vidros) quanto opacas (lataria) e especifica materiais e composições balísticas e suas associações, de acordo com os níveis de proteção, diretamente relacionados à forma, material, ângulo de incidência, energia e área do impacto.

Como blindar seu carro:

O primeiro passo é procurar uma empresa blindadora autorizada pelo Exército, que irá solicitar a Diretoria de Fiscalização de Produtos Controlados da entidade a autorização para blindar o carro especificado, conforme o nível de segurança contratado. Para tanto é preciso juntar ao pedido o RG, CPF, comprovante de residência, CRLV do veículo, Certidões negativas criminais da justiça federal, estadual e militar, referente aos últimos 5 anos, atestado de antecedentes criminais do comprador, o qual será deferido ou indeferido conforme a regularidade da documentação.

Uma vez deferido o pedido, o serviço é realizado, registrando-se junto ao DETRAN a característica do carro estar blindado. Após isso, a empresa blindadora apresentará ao cliente o Certificado de Registro, o qual comprova que o veículo foi blindado com a autorização do Exército Brasileiro em perfeita regularidade com a legislação e com os materiais adequados ao nível especificado de proteção, bem como emitirá um Termo de Responsabilidade, que conterá o nível de blindagem, o nome e CR da empresa blindadora, nome ou logotipo do fabricante das partes blindadas, com respectivo CR, mês/ano de blindagem - numerado, datado, assinado e em duas vias, uma para arquivo, outra para o cliente. Esse procedimento se torna necessário devido a grande preocupação do Exército Brasileiro com o aumento da produção de veículos blindados, considerados produtos controlados, como as armas de fogo, e o grande número de empresas blindadoras no mercado.

O cliente deve sempre exigir da empresa blindadora o Certificado de Registro e o Termo de Responsabilidade. Além disso, é importante o procedimento de ter atenção para os níveis de blindagem disponíveis no mercado, de 1 a 4.

Como comprar um carro já blindado:

O primeiro passo é procurar uma empresa vendedora de carros blindados e solicitar seu Certificado de Registro junto ao Exército. Após isso, a revenda deverá solicitar autorização de venda à Região Militar de sua jurisdição para vender aquele veículo específico. Esse documento deve ser acompanhado do RG, CPF, comprovante de residência, CRLV do veículo, certidões negativas criminais da justiça federal, estadual e militar, referente aos últimos 5 anos, atestado de antecedentes criminais, do comprador, o qual será deferido ou indeferido conforme a regularidade da documentação.

Uma vez deferido o pedido de autorização, a revenda poderá vender o carro ao comprador e a Região Militar emitirá documento para fins de registro no órgão de trânsito estadual (DETRAN). Dessa forma, o novo CRLV passará a informar tratar-se de veículo blindado com autorização do Exército Brasileiro, que será entregue ao proprietário ou seu representante legal.

Transferência de veículo blindado:

A venda do blindado usado somente poderá ser feita a pessoa interessada que esteja autorizada pela Secretaria de Segurança do Estado onde resida. O vendedor de um carro blindado pode evitar problemas se procurar as empresas revendedoras do ramo que poderão auxiliá-lo na venda do usado blindado, respeitando e cumprindo as exigências legais com mais precisão. O Certificado de Registro e o Termo de Responsabilidade devem ser entregues ao novo proprietário. O novo proprietário deve sempre exigir o Termo de Responsabilidade da blindadora, pois o mesmo constitui uma garantia da responsabilidade civil da empresa pelo serviço realizado. Os carros blindados que não acompanham o Termo de Responsabilidade, normalmente, são desvalorizados, pois o Termo vincula a empresa blindadora aos possíveis problemas que possam surgir na blindagem, mesmo após o termino do prazo de garantia.

Um dos problemas mais comuns, enfrentado pelos que compram veículos blindados é ter conhecimento sobre a delaminação dos vidros. Isso acontece, em média, após 2 ou 3 anos da blindagem quando se formam bolhas de ar pelo deslocamento do policarbonato entre as placas do vidro, tornando-o vulnerável. Para evitar essa possibilidade, o usuário deve realizar vistorias periódicas ou até trocas, ao longo do tempo como forma de garantir a total eficiência da blindagem.

Essa é uma informação importante de ser repassada para o futuro proprietário, pois no momento da negociação ela pode determinar o valor do preço de venda do veículo. Outra importante informação é que os fabricantes de vidros blindados oferecem, em média, dois anos de garantia, de modo que dependendo da data de instalação da blindagem, isso pode ser utilizado como argumento contra o vendedor do usado, garantindo ao comprador um preço melhor. Efetuada a venda, o antigo proprietário deverá notificar a Secretaria de Segurança de seu estado sobre a transferência do veículo.