COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA

Blindados: instalação de acessórios requer cuidados especiais

Por: Rodrigo | Fonte: Portal da Blindagem -> www.portaldablindagem.com.br

Proprietários de veículos blindados precisam tomar alguns cuidados especiais para que seus carros não tenham a integridade da proteção afetada na hora de instalar acessórios. Mesmo os considerados mais comuns, como kits multimídia, películas no vidro, rastreadores e câmeras de ré.

“Ainda que comuns, por conta da eletrônica envolvida nesses acessórios, é necessária uma técnica especial de instalação para que os componentes da blindagem não sofram qualquer tipo de interferência”, alerta Oduvaldo Cardoso Filho, engenheiro eletroeletrônico e consultor especialista em sistemas para automóveis de última geração.

Blindados: instalação de acessórios requer cuidados especiais

Os painéis de proteção balística são feitos a partir de um composto de fibras especiais, semelhante aos utilizados nos coletes à prova de balas. Para proteger todo o habitáculo do carro, durante o processo de blindagem esse material geralmente é aplicado no teto, colunas, porta-malas (atrás do banco traseiro), caixa de rodas, portas e maçanetas, entre outras partes.

“São locais por onde também passa boa parte da fiação elétrica do automóvel. Por isso, na hora de instalar um acessório eletrônico que requer conexões por cabos, fios e, cada vez mais, fibras óticas o veículo muitas vezes necessita passar por uma intervenção. E no blindado, a maior dificuldade acontece, justamente, na hora de remontá-lo. Partes colocadas de forma incorreta ou de modo assimétrico podem causar danos à própria eletrônica embarcada no veículo – atualmente, há no mercado sistema composto por mais de 100 módulos e processadores -, além de provocar o que chamamos de gaps, que são pontos vulneráveis num blindado, onde eventualmente um tiro pode invadir o habitáculo do carro e atingir seus ocupantes”, explica Cardoso Filho.

De acordo com Fábio Rovêdo de Mello, diretor da Concept Blindagens, de São Paulo, os estragos mais comuns ocorrem na instalação dos kits multimídia, câmeras de ré e rastreadores, bem como na colocação de películas nos vidros. “As consequências para a instalação incorreta são danos aos módulos, centrais e outros sistemas eletrônicos, interferências eletrônicas, ruídos e danos aos acabamentos internos, como falhas nas fixações, manchas e quebras, avarias nos comandos de acionamento dos vidros, sem deixar de citar o risco à infiltração de água e de ar, o que indica a existência de pontos de vulnerabilidade na proteção balística”, explica Rovêdo.

Para evitar riscos e dores de cabeça, o ideal é que mesmo acessórios simples sejam instalados somente por empresas especializadas nesse tipo de serviço e sempre acompanhada por um técnico da blindadora que realizou a proteção do carro.

O engenheiro especialista orienta: “caso o técnico da blindadora não possa estar presente no momento da instalação dos acessórios, o veículo deve ser levado até a empresa que executou o projeto de proteção, para que uma rigorosa revisão aponte e sane qualquer tipo de falha ocorrida na remontagem do carro. Esse cuidado é fundamental para que a blindagem, afinal, siga cumprindo integralmente sua função, que é a de preservar vidas”, conclui.